Não carrega o mundo nas costas!

sexta-feira, novembro 09, 2018
carregar o mundo nas costas

 Não carrega o mundo nas costas! Sofra, chore, esperneie se preciso for. Mas deixa ir. Deixa ir a dor, o que não te faz bem, o que pesa na alma. A gente tem que carregar na babagem o que é bom e, apesar de ser denso, não sobrecarrega.
 Se liberta! Se faz você ter insônia, é porque não é calmo. Se faz você ter pesadelos, é porque de alguma forma, mesmo que impercítivel por um momento, te assusta. Se faz você ter dúvidas, é porque não te dá a segurança que você merece.
 Escolha o melhor caminho! E, a essa altura do campeonato, você já percebeu que o melhor nem sempre - aliás, quase nunca - é o mais fácil. Mas, mesmo assim, fazer esse percurso vai te ajudar a se encontrar.
 Vai! Só vai por aí, sem deixar rastros para que o que você deixou para trás não encontre a trilha  até você. Junta o coração e a ingenuidade de uma criança com a mente de um sábio, e perceba que sair de onde não te faz feliz é mais que liberdade para o corpo: restitui a alma.
 E deixa! Deixa doer, deixar a lágrima rolar, mas se deixa sentir tudo ficando tranquilo de novo. Deixa a mente pesar, para que com o tempo ela se sinta leve e você perceba que nada que dói foi feito pra ser eterno. Foi feito só pra ensinar mesmo. 
 Então aprende! Porque você vai errar o mesmo erro quantas vezes for necessário para aprender a não errar de novo daquela mesma forma. E, quando você aprender, vai ver o quanto valeu a pena percorrer o caminho de se libertar do que não faz bem. E vai agradecer a sua própria pessoa por ser tão forte.
 Por fim: INICIA! Inicia o percurso! Não precisa esperar o medo do desconhecido ir embora, porque só vai embora quando se conhece. E, quando se conhece, se percebe que dá pra engolir, dá pra enfrentar, dá pra vencer. A força vem de onde você menos espera quando se dá o primeiro passo. Você é maior que uma situação, é maior que qualquer coisa de ruim. Só precisa começar para perceber isso, e a hora de começar é agora.
 Então, não carrega o mundo nas costas não, pessoa. Permita-se fluir, ser luz, ser leve. É assim que se chega lá. Carregando o necessário que se aguenta carregar. E deixando o peso morto, morrer.

TEXTO ANTIGO

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.