Me poupe! - Estou poupando.

sexta-feira, janeiro 25, 2019
me poupe poupar dinheiro

 É difícil conseguir desapegar de velhos hábitos e dar lugar a novos. Sempre fui compradora compulsiva, principalmente quando se tratava de comida. Nunca vi mal em comprar uns doces junto com a feira do mês ou comprar umas balinhas no dia a dia ou, até mesmo, gastar quase R$50,00 num lanche do Mc Donald's que eu comia em uns 15 minutos e já era. Eu sempre pensava que eu merecia aquilo por estar tão cansada da faculdade, por ter faxinado a casa ou simplesmente porque "eu posso morrer amanhã mesmo, então tenho que aproveitar o hoje".
 Outro hábito muito recorrente meu era sair para algum lugar e não estabelecer um limite máximo de gasto ou não respeitar o limite estabelecido. Sempre foi mais forte do que eu, nem pensava nada. Quando me dava conta, já tinha gastado. Não tinha mais como voltar atrás. A facilidade do Uber, de me pegar na porta de casa e me deixar na porta do lugar onde eu queria também me deixava com um tanto bom de dinheiro para pagar na fatura do cartão.
 E não, eu nunca fui rica. Graças a Deus, nunca passei necessidade alguma, inclusive me sinto privilegiada de ter certas coisas, como ser sustentada pela família para não precisar misturar trabalho com faculdade. Porém, dinheiro nunca veio fácil para quem me dá. Sempre trabalharam muito e abriram mão de coisas maiores deles para que eu pudesse conquistar minhas próprias coisas maiores.
 Então, além de me sentir culpada de gastar um dinheiro que poderia muito bem ser utilizado para comprar algo de útil, ainda me sentia culpada por utilizar o dinheiro que ralaram tanto pra me dar. Mesmo assim, a compulsão por comprar sempre falou mais alto que minha consciência. 
 Até que um belo dia uma amiga (Rafa, sua linda!) me apresentou o canal Me Poupe!, da Nathalia Arcuri. Foi quando eu comecei a perceber que os docinhos de R$2,50, que os Ubers de R$8,00 e que as taxas de transferência de banco de R$9,50 cada (!), dão um valor absurdo de desnecessário quando colocados na ponta do lápis. E aprendi que, se eu quiser fazer o dinheiro sobrar no fim do mês, preciso aprender a dizer um NÃO (assim mesmo, bem grande, em caixa alta) para todas as coisas desnecessárias.
 Além de acessar o canal no Youtube e o blog, comprei o livro da Nath. E como existem várias informações juntas nele, sem precisar procurar por diferentes vídeos ou postagens para obtê-las, creio que ele foi o que mais me ajudou a despertar de forma real.
 Agora, estou aqui feliz da vida por conseguir estar mudando minha mente em relação ao dinheiro. E angustiada por quase cair em ciladas financeiras. Porém, creio que com o passar do tempo melhorarei mais e mais. Em vez de buscar um padrão de vida que não é o meu e querer fazer bonito por aí, vou continuar fazendo bonito para o meu próprio bolso. Sei que, no final, só a paz de espírito de viver tranquilamente, sem apertos e sem faltar dinheiro (e sim sobrar) no fim do mês, já vai fazer valer a pena.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.