Eu não sou perfeita

agosto 30, 2019
não sou perfeita

 É muito bom sentir a emoção de estar de volta à igreja. É uma sensação de felicidade indescritível. Lágrimas rolando pelo rosto. O sentimento de consolo que só Deus pode oferecer, através do Espírito Santo.
 Só que, enquanto estamos dentro do templo, é muito mais fácil estar em comunhão. O negócio "pega" quando estamos fora. Na faculdade, na rua, no restaurante e, até mesmo, dentro da nossa própria casa.
 E, quando você é um cristão que congrega, os olhares se voltam para você e para suas atitudes. Dá a impressão de que as pessoas esperam por qualquer momento de falha para poder lhe jogar um balde de água fria.
 E é aí que qualquer cristão deve estar preparado. Não para não falhar. Mas para não se deixar abater pelos opositores quando isso acontecer. Porque somos humanos. Falhamos. Por isso que nossa salvação é pela graça de Deus e não por merecimento.
 É claro que isso não pode - nem deve - ser usado como justificativa para continuar errando. Devemos ao máximo estar buscando ser cada vez mais semelhantes a Cristo. Mas, eventualmente, pode acontecer. Então, devemos estar firmados na rocha, que é Jesus, para que a gente não deixe um erro nos derrubar, mas que possamos nos arrepender, pedir perdão e tentar ao máximo não errar novamente aquele mesmo erro.
 E, para o julgamento e apedrejamento dos outros não surtirem efeito, que tal julgar a si mesmo? Rever sempre as atitudes, as palavras, os gestos, os pensamentos. Quando o próprio julgamento acontece, há uma visão melhor da própria vida e a opinião destrutiva alheia não tem vez.
 Eu não sou perfeita. E, agora, a parte mais dolorosa de ler: você também não. Ninguém é. A gente tenta ser a melhor versão possível, mas perfeito é só Deus. E, sabendo disso, conseguimos levar para o dia a dia a humildade, amor e compaixão que sentimos no templo. Olhando o outro não simplesmente como alguém falho e pecador, mas, reconhecendo também ser assim, como nosso semelhante.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.