Voar (Marcela Taís) - Pensamentos Musicais

Eu AMO música e ouço algumas todos os dias. Sempre tive muito costume de ouvir música secular (que não são cristãs), inclusive utilizava isso para treinar meu inglês. Então, como tem pouco tempo que voltei para a igreja, ainda tenho muita dificuldade para largar esse costume. Mas isso é assunto para outra postagem.
Por causa desse amor todo por música, resolvi lançar um "quadro" aqui no blog, o "Pensamentos Musiciais". Basicamente, vou escolher alguma música e falar quais são meus pensamentos sobre ela, o que ela me lembra, quais sensações me traz, sobre o que me faz refletir etc, baseado em alguns trechos da letra.

A música escolhida de hoje é Voar, da cantora Marcela Taís. Você pode ouvir ela pelo Spotify, Deezer ou Youtube.

"Estou longe de casa há tanto tempo
E com o tempo se aprende
Tão inútil é o orgulho
Passageiro é o mundo"

Uma lição que vamos aprendendo enquanto crescemos é a de que algo que parece um problemão hoje, amanhã é razão para darmos risada. Mas, mesmo assim, às vezes deixamos os problemas continuarem parecendo um bicho de sete cabeças.
Claro que há problemas que são realmente grandes. Mas devemos, sempre, nos lembrar de que maior é o nosso Deus. E, se você parar um pouquinho agora para refletir sobre como existe um Deus que pode resolver qualquer coisa só com um pensamento, vai se emocionar e se alegrar junto comigo quando paro para pensar nisso.
Além disso, não deixar coisas ruins tomarem conta de nós, nos faz aproveitar nossa passagem por esse mundo de forma sem igual. Afinal, quem nasce de novo, vai ocupando o espaço do coração, onde guardava rancor e orgulho, com muito amor.

"E que importância tem os medos
Se serão irrelevantes com o tempo?"

Eu me lembrei de quando era uma criança e tinha muito medo do escuro. Eu ficava pensando que ainda ia passar muita vergonha na vida com isso, porque achava que ia ter sempre esse medo e as pessoas iriam rir de mim quando percebessem.
Fui crescendo e, hoje em dia, não me importo muito com isso. Não teve um momento da minha vida em que parei e decidi não ter mais esse medo. Ele simplesmente foi se tornando irrelevante com o tempo.
Esse meu medo de escuro serve para ilustrar os medos que temos de aceitar a Jesus como nosso único Senhor e Salvador, de orar (principalmente em grupo), de cantar, do que as pessoas vão pensar e falar da gente. São medos que Jesus vai tirando quando o aceitamos e entendemos que quem faz as coisas não somos nós, mas Ele através de nós.
Então, como a bíblia diz lá em Romanos 8:31: "Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?".

"Viver é só um ensaio de uma vida eterna
Nesta vida eu nada ganho, meu vazio é do Teu tamanho"

Precisamos sempre nos lembrar de que essa vida aqui é um ensaio, um teste. Se permanecermos fiéis, Jesus nos dará a vida eterna, como prometeu. Isso parece algo simples para quem já está acostumado a ouvir isso na igreja. Mas devemos nos aprofundar nesse pensamento.
Quando compreendemos a magnitude disso, percebemos que nada aqui importa de verdade a não ser cumprir os desejos que Jesus tem para nós. Lá em Romanos 12:2, Paulo nos ensina: "E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus".
Por isso que, sabiamente, a Marcela Taís aponta que o nosso vazio é do tamanho de Deus. Quando sentimos que algo está faltando, sempre buscamos em coisas externas, como dinheiro, fama, reconhecimento, status, namoro, apoio da família etc. Mas, à medida que se consegue as coisas, o vazio continua.
Esse vazio só pode ser preenchido por Deus. Aprendi isso com a pessoa que me apresentou essa música e hoje posso concordar em gênero, número e grau com essa afirmação. Quanto mais nos aproximamos de Deus e entendemos que a graça de Jesus é que nos salva, paramos cada vez mais de sentir esse vazio e começamos a nos sentir completos.

"Por que pararam de falar do céu?
Estamos pensando muito nesta vida daqui"

Esse trecho me lembra Mateus 24:12, que diz: "E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos se esfriará". É o que, infelizmente, estamos vendo muito hoje. A igreja, às vezes, que trazer o que é do mundo, tentando moldar isso à luz do evangelho. Mas o que é do mundo, é do mundo. E o que é de Deus, é de Deus.
Então, por querer viver o que é do mundo, a iniquidade se multiplica. O querer julgar o outro, a falta da liberação do perdão, o achar que pequenas atitudes erradas não contam. Tudo isso faz com que quem prega o arrependimento desses erros acabe se tornando a pessoa chata da turma.
E esse medo da exclusão ou receio do que o outro vai pensar quando ouvir a palavra de Deus, acaba nos fazendo, às vezes, deixar de falar do céu. Mas, como diz a canção, estamos pensando muito nessa vida daqui. E isso, definitivamente, não vale a pena.

"Você não me deu asas pois sabia
Que aqui eu não iria ficar
Ao conhecer as coisas lá do alto
Pra Terra não sequer mais olhar
Eu só queria voar, tudo pra trás deixar"

Eu sempre cantei esse trecho com bastante certeza do que ele diz. Mas, um belo dia, me peguei me perguntado: "será que realmente eu deixaria esse mundo e iria voando até o céu se eu tivesse asas"? A resposta positiva, à primeira vista, parece óbvia. Mas, quando refleti sobre isso, me lembrei de quantas vezes me deixei prender pelas coisas desse mundo. Quantas vezes deixei de fazer algo para Deus, porque não consegui me desprender dos meus desejos ligados às coisas que tenho aqui.
Então, será mesmo que não ficaria aquela vontade de viver mais uma coisinha aqui antes de ir? Será que você aceitaria abrir mão hoje, agora, de tudo e de absolutamente todos daqui para sempre? Pois precisamos pensar sobre isso e estarmos preparados, porque algum dia acontecerá. E devemos apenas esperar que possamos reencontrar todo mundo lá no céu. 
Portanto, não deixe de ser fiél a Jesus e de apresentá-lo, da forma como se sentir à vontade (pregando, aconselhando, cantando, enviando textos que falam sobre Jesus, mandando versículos bíblicos e, principalmente, sendo exemplo vivo), para todas as pessoas que você quer bem e quer reencontrar na eternidade. 

Bom, a letra continua dizendo que só Deus sabe cuidar tão bem de nós e nos amar tão bem assim, além de falar que nossa alma veio do céu e de saudade quer voltar. Sem dúvidas, uma canção bem emocionante.
Que possamos aprender, cada vez mais, a nos importar menos com as coisas desse mundo e mais com as coisas de Deus. Porque, no final, é melhor que a confiança em Cristo tenha sido maior que qualquer medo e vergonha que nossa limitada mente humana tente usar para nos bloquear.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.